TOP 5 DAS PIORES SÉRIES



POLÊMICA! LEMBRAMOS QUE É OPINIÃO DO COLUNISTA!

Oi, pessoas!
Antes que comece o “mimimi” pelo título da postagem irei logo avisando que são cinco séries que já assisti, mas não conseguir gostar e vi mais defeitos do que qualidades, e aqui é apenas a minha opinião.


5° WESTWORLD 

Sinopse: Westworld é um parque temático futurístico para adultos, dedicado à diversão dos ricos. Um espaço que reproduz o Velho Oeste, povoado por andróides – os anfitriões –, programados pelo diretor executivo do parque, o Dr. Robert Ford (Anthony Hopkins), para acreditarem que são humanos e vivem no mundo real. Lá, os clientes – ou novatos – podem fazer o que quiserem, sem obedecer a regras ou leis. No entanto, quando uma atualização no sistema das máquinas dá errado, os seus comportamentos começam a sugerir uma nova ameaça, à medida que a consciência artificial dá origem à "evolução do pecado". Entre os residentes do parque, está Dolores Abernathy (Evan Rachel Wood), programada para ser a típica garota da fazenda, que está prestes a descobrir que toda a sua existência não passa de bem arquitetada mentira.

Comentário: série que assisti alguns episódios achei os diálogos e o cenário belíssimo mas não conseguir seguir em frente, não me pegou de forma que eu ficasse empolgado e com vontade de ver a série, tem alguns elementos no seriado  que não conseguir entender como a lógica do parque, mas enfim é isso, quem sabe um dia eu retorne a assistir a série. 


4° ORANGE IS THE NEW BLACK


Sinopse: Piper Chapman (Taylor Schilling) é uma mulher por volta de seus 30 anos que é sentenciada a 15 meses de prisão após ter cometido crimes para sua ex-namorada, a traficante Alex (Laura Prepon) — que não vê há mais de uma década. Piper troca a sua vida confortável de Nova York, com o noivo Larry (Jason Biggs), pelo macacão laranja, e cumpre sua sentença na Penitenciária Feminina de Litchfield. Para sobreviver, ela precisa aprender a conviver com as outras detentas, como Red (Kate Mulgrew), Nicky (Natasha Lyonne), Taystee (Danielle Brooks) e Crazy Eyes (Uzo Aduba). O que Piper não espera é encontrar a ex cumprindo pena no mesmo lugar.

Comentário: Seriado que detestei após o final do primeiro episódio não consegui gostar do formato e muito menos da história, não me pegou mas é isso, está aqui ocupando o quarto lugar. Espero um dia mudar de opinião e retornar ver o seriado já que tenho vários amigos assistindo e dizem que é boa. 


3° HOW I MET YOUR MOTHER


Sinopse: Em 2030, o arquiteto Ted Mosby (Josh Radnor) conta a história sobre como conheceu a mãe dos seus filhos. Ele volta no tempo para 2005, relembrando suas aventuras amorosas em Nova York e a busca pela mulher dos seus sonhos. Ao longo do anos, Ted aproveita para falar a jornada dos seus amigos: o advogado Marshall Eriksen (Jason Segel), a professora Lily Aldrin (Alyson Hannigan), a jornalista Robin Scherbatsky (Cobie Smulders) e o mulherengo convicto Barney Stinson (Neil Patrick Harris).

Comentário: seriado que tem um dos meus maiores ranços, odeio o formato que ele é construído e como se sucede os fatos, não curtir nada nele. E espero que nunca mais voltar a assistir. 






2° THE WALKING DEAD

Um apocalipse provoca uma infestação de zumbis na cidade de Cynthiana, em Kentucky, nos Estados Unidos, e o oficial de polícia Rick Grimes (Andrew Lincoln) descobre que os mortos-vivos estão se propagando progressivamente. Ele decide unir-se aos homens e mulheres sobreviventes para que tenham mais força para combater o fenômeno que os atinge. O grupo percorre diferentes lugares em busca de soluções para o 
problema.

Comentário: outra série que não sei como se sustenta até oitava temporada, eu não consigo entender, um seriado que segue a mesma linha de fatos em todas as temporadas, como encontrar um local para refazer o arsenal e munição, se é a praga de um apocalipse tudo não deveria estar destruído ou parcialmente? É umas sequencias lógicas que não entram na minha cabeça. Essa com toda certeza eu nunca irei voltar assistir. 






1° GREY’S ANATHOMY

Sinopse: Meredith Grey (Ellen Pompeo) começa a trabalhar no Seattle Grace Hospital e logo descobre que passou a noite com um dos seus chefes, Dr. Derek Shepherd (Patrick Dempsey). Enquanto enfrenta os desafios da vida profissional, ela se aproxima dos outros internos liderados pela residente Dra. Bailey (Chandra Wilson): Cristina Yang (Sandra Oh), Izzie Stevens (Katherine Heigl), George O'Malley (T.R. Knight) e Alex Karev (Justin Chambers).

Comentário: Não consegui terminar o primeiro  episodio  de tão ruim que achei esse seriado, meu deus, e tem 15 temporadas como isso? É aquela coisa, tem gosto para tudo na vida, eu sinceramente não gostei e não pretendo  voltar a ver, o formato, a história, os diálogos, as personagens, tudo mas tudo é ruim nessa série. 





Esse é meu top 5 das piores séries. PAZ!

ABRAÇOS.



Contra Todas as Probabilidades do Amor

Sinopse: “Sejam bem-vindos ao acampamento Pádua. Um retiro de verão para adolescentes problemáticos. Mas não se tratam de problemas comuns, como não querer estudar, mentir ou colar na prova. Não! Estamos falando de problemas reais. Alguns deles tão grandes, tão sérios, que até um adulto desmoronaria sob o peso deles. No acampamento, Zander, uma garota enviada pelos pais contra a sua vontade, encontra uma série de adolescentes na mesma situação, e com três deles ela estabelece uma relação de amizade — Grover, Alex e Cassie. Todos os quatro são tão diferentes quanto as pessoas podem ser, mas têm algo em comum — eles estão quebrados por dentro. Em meio às sessões de grupo e, à medida em que o verão dá as caras, os quatro revelam seus trágicos segredos. Zander encontra-se atraída pelos encantos de Grover, e então começa a se perguntar, depois de muito tempo, se pode apostar em ser feliz novamente. Mas, antes, ela precisa lidar abertamente com seus problemas, para poder juntar seus pedaços e reconstruir sua vida. Você pode pensar que se trata de uma história triste. E há partes duras sim, mas, Rebekah Crane consegue mostrar como na dificuldade podemos encontrar uma saída. Isso é uma das coisas que faz o livro completamente encantador, divertido e doce, capaz de deixar em você um grande sorriso no rosto.

Título: Contra Todas as Probabilidades do Amor
Autor: Rebekah Crane
Ano: 2018
Editora: Faro Editorial
Número de páginas: 240
CompreSaraivaAmazon

Crítica: Olá Marujos, hoje é dia de livro FOFO, mas daqueles bem Fofos mesmo! Contra todas as Probabilidades do Amor foi um livro cedido pela nossa editora parceira Faro Editorial, que apesar de não ser o meu estilo de livro, me conquistou do início ao fim.




Bom, no início da nossa história vemos Zander, nossa personagem principal, indo para um acampamento de verão. Uma escolha que seus pais fizeram, por algum motivos que não sabemos qual, pois esse acampamento não é comum, e sim um recanto para adolescentes com problemas.

Vemos ela conhecendo cada pessoa que também está nesse acampamento por motivos variados, bulimia, mentiras, auto mutilação, esquizofrenia e etc. O que não sabemos é o que Zander tem, cheguei a imaginar diversos motivos, pois o que parece de início é que seus pais são autoritários e não a aceitam como é. Mas aos poucos vamos conhecendo mais de nossa personagem e a história complicada que ela viveu.

O acampamento segue com tarefas diárias para que seus participantes encontrem as seis qualidades essenciais que são elas: Conhecer a si mesmo, Trabalho em equipe, Lealdade, Coragem, Perseverança e Esperança.

Zander acaba arrumando uma turminha muito fofa composta por Cassie, Grover e Bek. Mas Cassie sabe ser detestável, e acaba que a história de conhecer-se gira em torno de como lidar com Cassie, como fazer para Cassie se sentir bem, o que será que Cassie vai achar, será que a Cassie vai dar mais um showzinho, mas a Cassie... a Cassie, a Cassie... PARA CASSIE, PARA!!!

Juro que fiquei com vontade de gritar isso quase o livro todo, vemos pessoas passando por cima de tudo por ela, porque ela teve uma vida triste, porque a história dela é a pior daqui, porque ela foi maltratada, porque nunca ninguém pensou nela. Mas vendo os diversos motivos, entendo porque as pessoas desistem dela, ela é possessiva, suga tudo ao redor e aproveita da sua situação para achar que tem direito de fazer tudo que quer.

Zander é tão boazinha que chega a da dó dela na mão de Cassie, da vontade de falar “ZANDER reage”, e quando a mesma reage e faz alguma coisa por ela, a danada da menina toma uma atitude muito complicada, e lá vai Zander mais uma vez cuidar dela.

Não acho que nossa protagonista foi errada, muito pelo contrário, ela com um coração de ouro foi linda em todas as atitudes, e se descobriu, cresceu e amadureceu. Mas o que precisamos é de alguém que fosse dura com Zander, e não alguém que faça suas vontades.

Falo que o livro é muito bom, pois me tirou da minha zona de conforto, realmente tive emoções intensas com ele (mesmo que seja raiva da menina) e me apaixonei pelos outros personagens. Quanto ao final, já imaginei que iria acontecer bem no meio da história, típico sessão da tarde, FOFO, mas Utópico.

Um livro que realmente mexeu comigo e recomendo.

Bjus, até a próxima.

Anacrônico



Sinopse: "Em um Brasil pós-guerra, a escravidão é um negócio lucrativo, o ar é tóxico, as temperaturas são altas e as pessoas vivem em cidades tecnológicas protegidas por redomas de vidro. Nessa sociedade que passa seu tempo entorpecida com drogas fornecidas pelo governo, vive a jovem escrava Maria. Comprada por uma família poderosa quando criança, aos poucos ela demonstra ser uma escrava diferente. Ela quer saber mais sobre seu passado e poder controlar seu futuro.Maria quer vingança…"








Título: Anacrônico
Autor: Antony Magalhães
Ano: 2017
Editora: Luva Editora
Número de páginas: 252
Compre: Amazon - EbookLuva Editora - Livro Físico




     Olá gente linda! Estou aqui mais uma vez para trazer uma resenha dessa editora incrível que é a Luva editora. Quando eu li a sinopse desse livro não consegui entender a dimensão dessa narrativa e quão boa seria essa leitura, realmente eu me surpreendi. Anacrônico é uma ficção científica distópica que se passa no Brasil pós-guerra e é totalmente diferente de tudo que já vi, é uma experiência incrível ler uma distopia que se passa aqui na nossa terrinha e fala sobre temas que são tão recorrentes na nossa vida cotidiana. O Brasil foi completamente destruído depois da guerra, e as pessoas para sobreviveram vivem em redomas de vidro chamadas Biópolis, do lado de fora o ar é tóxico e as temperaturas são tão altas que as pessoas simplesmente são carbonizadas ao saírem dessa redoma, isso é, se elas pudessem sair.
     Essa é uma história de vingança, essa frase resume bem o livro. No início conhecemos Maria, uma escrava negra que possui uma prótese no braço pois nasceu com uma deficiência. Foi comprada ainda criança por um casal importante que queria obter mais fama por adotar uma escrava com uma deficiência. Desde a infância ela se vê submetida a constantes abusos sexuais e psicológicos. Dentro dessas redomas a população vice extremamente controlada, a televisão só passa o que o governo autoriza, as pessoas vivem constantemente dopadas com pulsos (drogas) que incentivam sentimentos como coragem ou felicidade.
     Maria morava juntamente com mais dois amigos escravos, um deles era o responsável por buscar os pulsos para a dona da casa. Como para ela os pulsos fornecidos pelo governo não eram suficientes, ela fazia o escravo buscar alguns pulsos de contrabando. Em uma dessas levas de mercadoria ela pediu para ele descartar dois pulsos que julgava estarem com problema. Esse escravo então ao invés de jogar fora, leva para o quarto e tenta convencer alguma das meninas a provar com ele, Maria topa o desafio e o que acontece depois vai  mudar a vida dos dois para sempre. 
     A narrativa do autor é fluida e gostosa, passei o livro toda desesperada para saber o que ia acontecer no final e como tudo ia se resolver.. E falando sobre o final, é daqueles de deixar a gente passando mal e desesperada, pela forma como terminou eu acredito que esse livro fará parte de uma série, pois muitas pontas ainda ficaram soltas e mau explicadas, para falar a verdade faz dois dias que terminei a leitura e estou indignada como o autor pôde fazer aquilo com nossos coraçõeszinhos. Preciso muito do próximo livro para saber o que acontece....
     Então deixo aqui mais uma super recomendação de um autor nacional que tem muito a contribuir com a literatura mundial. Para falar a verdade eu ainda não me decepcionei com a Luva editora, mas esse livro derruba todos os forninhos!
     Beijos e muito obrigada por sempre estarem por aqui. Até a próxima semana. 😘



Ponto de Ruptura e Sem Saída (Areia Movediça #3 e #3,5)

Sinopse Ponto de Ruptura: “Narrado pelo Governador e uma mulher em busca de seu filho roubado. Enquanto uma terrível Guerra implodia por todo o mundo, arrasando-o em um massacre sangrento e sem misericórdia, Triebsand tinha planos para todos e não recuaria, mesmo que precisasse recorrer aos métodos mais brutais e cruéis existentes. Em meio a devastação de seu país, Seline Dunkel perdeu no campo de batalha o homem com quem acabara de se casar; grávida e sozinha, ela tenta se reerguer enquanto cuida da mãe doente quando é raptada pelo líder da poderosa Organização e obrigada a entregar seu filho não nascido. Enclausurada em um lugar terrível e há sete meses sem ver a luz do sol, ela conhece um homem do outro lado da parede que lhe dá forças o suficiente para continuar e que a ajuda a fugir daquele pesadelo. Quando finalmente consegue escapar com a ajuda do estranho, ela parte em busca do filho sem nenhuma pista de para onde a criança arrancada dos seus braços foi levada ou de quem ele se tornou. No presente, Faust lida com seus segredos e o relacionamento com Kathleen que sua falta de memórias desencadeia, seguido por uma nova série de eventos que a coloca em perigo mais uma vez e os aproxima de formas inesperadas, conectando-os quando nunca estiveram tão distantes e mostrando a ela uma pessoa que ela não conhecia. E tudo o que ele sempre escondeu ao longo de sua vida começa a vir à superfície.


Sinopse Sem Saída: "Província de Oristano, Sardenha, Itália – Junho de 2020."

Título: Ponto de Ruptura
Autor: Anne Holt Muller
Ano: 2018
Editora: Amazon
Número de páginas: 378
CompreAmazon







Título: Sem Saída
Autor: Anne Holt Muller
Ano: 21/05/2018
EditoraAmazon
Número de páginas: 47





Crítica: Olá Marujos, agora é definitivo voltei para finalizar a história mais amada, minha favorita entre muitas outras, e com um pesar no coração. Já estou com saudade do meu triângulo amoroso mais amoroso e odioso da face da terra, o livro que como já disse antes, não há pessoas boas ou ruins, mas pessoas movidas pela necessidade, seja ela para salvar sua vida, a de alguém ou pelo egoísmo que se encontra em cada um dos personagens.

Hoje trago resenha dupla, o último livro da trilogia “Ponto de Ruptura” e o conto que finaliza toda a história “Sem Saída”.


Começo dizendo que fiquei completamente sem palavras ao terminar “Ponto de Ruptura”, sem palavras não, com muitas palavras para xingar a Anne Holt Muller, e assim o fiz, mandei mensagem na mesma hora e xinguei, Porque?? Porque?? Porque?? (Perguntas mais discretas, na falta de palavras mais educadas kkk)

Pois então, Anne aliviou meu coração dizendo que a história não tinha parado por ai, e que ainda havia um conto explicando o final. Como o terceiro livro é uma explicação e complemento dos dois primeiros, o conto é a explicação da explicação hauhauhau, vamos explicar isso melhor.

“Ponto de Ruptura” é um livro que mistura o passado e o presente, na visão de vários personagens, para então explicar o porquê das coisas acontecerem de certas formas, principalmente a história de Faust. Além de trazer também novas cenas no futuro que ocorrem logo após o fim do segundo livro.

O fim do segundo livro, como falei nas resenhas anteriores de Areia Movediça e PontoCego, acontece 10 anos após os fatos terem ocorridos, e nosso personagens estão mais velhos e maduros, e no caso agora, como Kat não tem mais que passar 24 horas por dia tentando ficar viva, OU NÃO, começamos a ver sua personalidade já formada.

Vou tentar não dar Spoiller, ao máximo, mas Kat toma algumas atitudes no livro e no conto que me faz sentir que Faust não é todo o problema, que ela também conquista o que procurou, e que Thomas sempre foi e sempre será meu queridinho, mas pela primeira vez sinto compaixão por Faust, mas isso não redime que ele é um canalha.

Os personagens, continuam sem a característica bom ou mau, eles são simplesmente humanos, e tomam as atitudes de acordo com a necessidade, características e vontade. Sim, temos escolhas bem egoístas e outras bem altruístas, vindas da mesma pessoa, o que modifica é somente a situação.

Após várias reviravoltas, mortes e não mortes, o livro parece chegar a um fim digno de uma história de romance, mas Anne não poderia deixar assim, isso não é típico dela. Então ela me lança um fim que é de chocar.

Com isso vem o conto “Sem saída” que se passa mais alguns anos, e temos a explicação para aquele fim, uma explicação meio macabra, mas com os devidos finais para os personagens, e que acredito que se encaixaram perfeitamente, foi um fim digno de releitura. Sério, terminei e já quero reler a série.
Então falo com vocês, foi a melhor série lida nos últimos tempos, uma autora a altura, ou até em um patamar mais alto que grandes autores da atualidade, que merece ser lida.

Uma série apaixonante e me deixou fissurada, uma pena que acabou. Amei poder ser a primeira parceira da mesma, e ter meu nome nos agradecimentos. Obrigada Anne por me fazer ler um livro tão bom, e por ser minha parceira.

Não somente “Ponto de Ruptura” e “Sem saída” tem meu selo de recomendação, mas a série inteira, leiam e me vem conversar comigo.

Bjus, até a próxima.

Resolvi acrescentar um novo parágrafo, pois após finalizar a resenha e entrar em contato com a autora, meu coração foi amenizado com a notícia que a série ainda não acabou, vem mais um livro por aí. Graças a deus!!! Não senti como se tivesse acabado ainda, não estou pronta para deixar essa história. Agora sim, bjus, até a próxima.


Parceria Lura Editorial


     



     Olá marujos do blog Âncora Literária, estou hoje aqui para trazer uma notícia incrível, somos parceiros da Lura Editorial. A LURA é uma editora onde o autor, seja ele iniciante ou experiente, consegue todo o apoio para passar por todo o desenvolvimento necessário para a ingressão no mercado editorial, é o lugar onde suas ideias escritas são garimpadas, lapidadas e polidas, até que a obra se torne livro, a fim de alcançar seus leitores com sucesso, tornando realidade o sonho de todo autor de ter seu livro publicado e lido. Ou seja, a Lura Editorial oferece aos escritores a oportunidade de auto publicarem seus livros profissionalmente. E para vocês ficarem com um gostinho de quero mais na boca aí vai alguns livros deles para vocês lerem a sinopse e escolherem por onde começar. Lembrando sempre que a nossa literatura nacional é extremamente rica de vários gêneros e estilos literários, e que a nossa maior preocupação hoje em dia é divulgar nossa literatura nacional e mostrar que ela é tão boa quanto qualquer outra. Então, leia mais nacionais...



"Poucas pessoas faziam parte do círculo de amigos de Sara. Certo dia, ela recebeu sem esperar uma carta de seu irmão, há muito tempo sumido.
A partir da primeira carta, Sara precisará se decidir se ela se lançará no mundo ou ficará resguardada na comodidade da casa de seus pais.
Cada escolha, cada caminho abre um mundo. Ela não sabe o que a espera no mundo lá fora."




"Uma herança deveria ser um presente bom. Porém, a herança que a Baratinha recebeu da sua avó colocou-a em apuros. Ela recebeu uma caixinha cheia de moedas de ouro, mas não imaginava que seria uma aventura desastrosa tentar usar suas moedinhas para fazer a vontade da vovozinha. A Baratinha usou várias estratégias para tentar realizar o desejo da vovó, mas você não imagina quanto perigo ela teve que enfrentar! Ela enfrentou monstros aterrorizantes e ultrapassou obstáculos gigantescos para tentar cumprir sua missão de gastar sua herança. Se você acha que gastar uma herança é fácil, abra este livro e descubra que “nem tudo que reluz é ouro”, “nem tudo que parece, é” e que a felicidade não está presa a um tesouro."


"Cada pessoa tem o seu destino, sua própria história, mas cabe a ela transformar seus sonhos em realidade. Esta é a história de uma menina que sonha e deseja ter aquele "feliz para sempre" de toda princesa. Com perseverança e coragem vai enfrentar até a Fada Madrinha para conseguir.
E aí, vamos descobrir o que aconteceu?!"




"Bailarina, picolé, lagartixa, retalhos, cachorro…
Tudo que cabe no sonho de uma criança, cabe em um poema.
Poemar é brincar de inventar…
Poemar é mergulhar a poesia, na água fria, e deixar a maré levar.
Poemar é uma onda de palavras, na imensidão do mar."




"Martyn é um garoto de quase 15 anos que mora somente com a mãe, Luciele, e seu bichinho de estimação, Sherlock Hamster. Junto de seu inseparável e dramático amigo Kleber, estão prestes a entrar no tão sonhado colégio Darwin, um lugar ótimo para se estudar se não fosse pelos terríveis grupos de encrenqueiros.
Entretanto, tudo isso muda quando um sequestrador misterioso resolve fazer justiça com as próprias mãos. Por coincidência ou não, Martyn acaba sendo o maior suspeito diante dos desaparecimentos. Por isso, junto de Kleber, resolve começar a investigar o sumiço desses encrenqueiros, encontrá-los e limpar seu nome de uma vez por todas.
Em uma historia cheia de drama, suspense, romance e muita aventura, Martyn e sua turma o convidam a ser um detetive de verdade, a ingressar no ramo do mistério para desvendar "o sumiço dos encrenqueiros", se apaixonar pelos personagens e começar a trilhar um caminho que vai muito além de um simples caso."



"Em uma noite super quente no campinho que fica no alto do morro da Vila Ruth, está havendo um baile funk de favela, que se encontra hiper lotado de adolescentes e jovens. Matheus, Juliana e Patrick estão entre a multidão curtindo o baile, quando algo terrível acontece, e eles recebem uma mensagem pelo aparelho celular informando o que aconteceu.Ao lerem o conteúdo da mensagem, todos ficam apavorados e com muito medo e remorso por estarem lá. No centro da cidade de São João de Meriti, Jefferson está na praça do skate. Ele é morador desse morro. Ao receber a mensagem com o mesmo conteúdo e lê-la, ele fica muito preocupado com a sua família. Patrícia é uma líder militante e está coordenando uma manifestação na Avenida Presidente Dutra que deixa tudo fechado. Mas, quando ela recebe o mesmo conteúdo da mensagem, fica extremamente preocupada e sai correndo, abandonando a manifestação. Ambos vão se encontrar com Matheus, Juliana e Patrick, que estavam no morro; porém, quando estão juntos, são abordados pelo policial Charles, que ameaça prendê-los, matá-los e também a seus familiares pelo que acabou de acontecer, entretanto o policial faz uma proposta que espera que os cinco não rejeitem. Os jovens precisam decidir se aceitam ou não."




"O Coaching surgiu a partir da evolução da sociedade, tendo em vista a alta demanda por soluções rápidas e eficientes, que podem impactar inclusive sobre nossa saúde e qualidade de vida. A partir disto, e sem prender-se ao passado, ele efetua uma profunda leitura do indivíduo, a qual promoverá a transposição das barreiras (stuck points) que o impedem de conquistar o futuro almejado.
Para criamos o futuro que idealizamos, devemos impreterivelmente passar por um processo lógico de “Conscientização”, “Assunção da Responsabilidade” e “Ação”.
O livro “Coaching e Qualidade de Vida” demonstra como trabalhar, de forma simples e efetiva, os cinco domínios que a Organização Mundial da Saúde define como Qualidade de Vida, por intermédio das ferramentas do Coaching, incluindo uma série de exercícios que poderão ser aplicados pelo Coach em seu Coachee, ou até mesmo utilizados para o autocoaching."



"Em Drops, estão reunidos anos de escrita, em que o autor expressa diversos sentimentos ao mundo, de uma forma pura e simples, através de pequenos textos e versos. Drops nasceu de maneira informal, a partir de uma sugestão dada numa resposta a um e-mail de fim de ano, onde o autor foi encorajado a escrever crônicas ou publicar um livro. Assim como as balas Drops, o livro tem o intuito de poder ser consumido a qualquer hora e em qualquer lugar, de ser compartilhado, e, principalmente, de oferecer um sabor intenso e refrescante para a alma. Bom apetite!..."



"Não, você não pode fazer isso. Devolve a minha filha, por favor, ela é só um bebê e precisa de mim! – choro ao ver esse desgraçado levar a minha bebê que eu só tive nos braços por alguns segundos.
– Pensasse nisso antes, agora ela não é mais sua! – Ele sai levando a minha pequena eu tento me levantar pra ir atrás, mas estou muito fraca
e não consigo...
[...]
E se tudo o que te foi tirado regressasse de outra maneira? "



 “... Em seu quarto, só ele sabia a dor e o sofrimento que estava sentido. Trancou-se, chorou. Gritou. Quebrou tudo o que tinha pela frente. E os pedaços das coisas que quebrou espalhados pelo chão estavam mais inteiros do que seu coração...”
Giorgio Castielli depois de uma forte perda na juventude, se transformou em alguém completamente diferente do que era, concentrando toda sua vida nos negócios. Entretanto, a chegada de uma jovem alegre e extremamente sensual mexe com sua concentração, despertando sentimentos que, até então, estavam adormecidos.
Mariah, uma jovem romântica e sonhadora, acorda cansada da vida exaustiva que leva na Editora em que trabalha. Disposta a pôr um fim nesta situação, resolve pedir demissão, mas, uma agradável surpresa faz com que mude de função e passe a ter contato com o enigmático e irresistível Giorgio Castielli.
Com muita sabedoria e a ajuda de seu melhor amigo Raffa, ela se empenha para conquistar seu amor platônico. Porém, más lembranças do passado de Giorgio retornam com força, e um incêndio no vinhedo, aonde ele vivenciou suas dores, faz com que ele retorne para uma investigação. Será que o amor de Mariah é forte o bastante para transpor as barreiras erguidas novamente?" 



"O estilo cinematográfico “noir” vai perdendo seus pesados “clichês” para uma trama envolvente na cidade de São Paulo. Personagens pós- -modernos ganham ritmos em cenas de procuras amorosas, crimes, conspirações empresariais e políticas, o que está por trás das manchetes dos jornais. A narração intercalada, desenvolvida por duas das personagens, mostra as faces da metrópole, criativa, ingênua, conspiratória, criminosa. É o momento atual inovador da procura da democracia, desafiada nesta nova literatura, que se conforma na realidade horizontal e líquida, sem padrões autoritários, finalmente, o que somos."



"O Senhor, em todo tempo, busca manter uma relação íntima com o homem baseada no diálogo. O próprio Livro, a Bíblia, é um meio que Ele usa para falar com todos. Deus é uma pessoa, e devemos conversar com Ele. É justamente através de uma conversa que surge a possibilidade do diálogo para uma reflexão de vida. Pause um instante e reflita nas palavras d’Ele escritas, de forma simples e resumida, mas de profunda revelação do Céu, contidas neste devocional, e sentirá o eco de Sua voz no interior de sua alma.
(...) Se a água está nos joelhos, faça-a bater no peito, vá mais profundo e descubra o encanto desse oceano. Mesmo agitado em sua superfície, os recifes de corais desfrutam de plena calmaria em sua profundidade. Apesar de sombrio, o oceano profundo da alma está vivo e inexplorado. (...) pode revelar grandes mistérios..."



"Um serial killer que acredita ter nascido com o dom de reconhecer os indivíduos verdadeiramente bons e aptos a integrar uma existência plena de amor e bondade; uma mulher que nos últimos seis anos se dedica à recuperação de sua irmã em coma, vivenciando os dissabores de uma vida marcada por renúncias; e um adolescente que teve sua acessibilidade reduzida por um acidente, levando-o à mais completa apatia e desesperança. SEUS PENSAMENTOS E ANGÚSTIAS SÃO EXPOSTOS. SUAS HISTÓRIAS SE ENTRECRUZAM. SUAS VIDAS ALCANÇAM OUTRO SIGNIFICADO."








A sutil arte de ligar o f*da-se









Esqueça tudo o que você já leu sobre desenvolvimento pessoal e abra sua mente para uma arte totalmente libertadora.






Título: A sutil arte de ligar o foda-se
Autor: Mark Manson
Ano:  2017
Editora: Intrinseca
Nº de páginas: 224

Só pelo título convidativo a gente já sente a provocação do autor. Certo? Pois é! Neste livro, o autor constrói uma mensagem muito bacana e acessível pois é jovem e usa a língua de forma contemporânea, com expressões do nosso tempo e da nossa juventude, nos fazendo sentir representados na lista dos best sellers. Essa inovação da linguagem e do pensamento é muito característica desta geração. 

Como o livro é de desenvolvimento pessoal, ele sempre usa muitos exemplos para explicar suas teorias. Mas, é legal que ele usa seus exemplos pessoais: os sucessos e fracassos da sua própria vida para ilustrar seus conselhos. 

A mensagem principal do livro é uma mensagem pessimista, se comparada aos outros livros de autoajuda que encontramos por aí. Há muitos livros que colocam nossa existência humana num altar, dizendo que devemos nos valorizar, etc. E ele não. Faz justamente o contrário. Ele dá uns tapinhas na nossa cara e nos faz acordar para a realidade de que somos um em bilhões e que se quisermos nos destacar, devemos ligar o foda-se para muita coisa: esqueça o que a tua família espera de você; deixe pra lá o que teus amigos se tornaram; não ceda às pressões sociais; e vá atrás daquilo que tu quiseres e do jeito que tu quiseres pois sua vida é uma só, não volta atrás e, acredite, ela acabará.

Esta agradável e simples leitura nos coloca diante de nós mesmos e nos prende. Embora o autor seja um pouco repetitivo em alguns pontos, talvez seja necessário para que a mensagem se reafirme. 

Um livro de mano pra mano que te sacode e te motiva a esquecer seus medos e inseguranças. Li e foda-se! Ops, recomendo!

Boa leitura! 
Beijos, Guto


O Velho e o Mar

Sinopse: “Dando início à renovação da identidade visual das obras de Ernest Hemingway, a Bertrand Brasil relança O velho e o mar, um dos principais livros de sua carreira. Título mais vendido do autor no Brasil, foi agraciado com o Prêmio Pulitzer, em 1954.Depois de anos na profissão, havia 84 dias que o velho pescador Santiago não apanhava um único peixe. Por isso já diziam se tratar de um salão, ou seja, um azarento da pior espécie. Mas ele possui coragem, acredita em si mesmo, e parte sozinho para alto-mar, munido da certeza de que, desta vez, será bem-sucedido no seu trabalho.Esta é a história de um homem que convive com a solidão, com seus sonhos e pensamentos, sua luta pela sobrevivência e a inabalável confiança na vida. Com um enredo tenso que prende o leitor na ponta da linha, Hemingway escreveu uma das mais belas obras da literatura contemporânea Uma história dotada de profunda mensagem de fé no homem e em sua capacidade de superar as limitações a que a vida o submete.


***********SPOILER***********



Título: O Velho e o Mar
Autor: Ernest Hemingway
Ano: 2015
Editora: Bertrand Brasil
Número de páginas: 126
CompreSaraivaAmazon

Crítica: O que vem a sua cabeça quando se lê “o velho e o mar”? Bom, durante um tempo eu associava a alguma história bem chata sobre superação e sofrimento da terceira idade com rótulos bem clichês dos enlatados hollywoodianos. Ao término do livro, percebi que a realmente a história era chata, mas ela é de uma delicadeza e de um poder linguístico tão grande que me fez acompanhar espiritualmente a jornada de Santiago em alto-mar.

Para darmos início a nossa resenha eu trago uma reflexão a todos os leitores entusiastas. Vocês já se questionaram o que é envelhecer? Pois bem, o livro O velho e o mar, de Hernest Hemingway, escrito em 1952, nos apresenta a batalha de um velho com a sociedade, essa relação conflituosa e bem característica das pessoas da terceira idade se dá de uma maneira um tanto poética, pois percebemos página a página que essa guerra invisível já está vencida e só quem não percebeu isso foi o herói de nossa história.

Santiago já está liquidado pelo tempo, o jovem viçoso e cheio de vigor se perdeu ao longo dos anos, e o que lhe restou? Bom, ouso dizer que foi apenas o desejo de sentir-se vivo, isso é o que lhe impulsiona todo dia bem cedo, juntar seus apetrechos de pesca, levá-los até o barco e empurrá-lo ao mar, grande parceiro de vida de onde o mesmo tira seu sustento. Onde ele compreende que sua vida não continua a mesma, pois não tem mais sua amada ao seu lado. A Cuba pré-revolução é o plano de toda essa aventura e também da amizade singela de Santiago e Manolin, mestre e ex-aprendiz que por motivos econômicos teve que procura um emprego em outro barco, depois que seu mestre foi acometido pela má sorte.

Quando eu estava lendo o livro uma coisa me deixou pensativo. Como deve ficar o emocional de um pescador que está a 85 dias sem pegar nenhum peixe? Sim, atentos leitores, a urgência da ocasião era no mínimo desesperadora, apesar de terem passagens no livro que percebemos uma barriga na narrativa, que faz com que os acontecimentos fiquem presos ao fato da chance de uma nova pescaria malsucedida, faz com que seja iminente que isso não ocorra, agregando assim uma carga dramática ainda maior ao contexto de sofrimento do nosso herói.

Se aventurar pelo oceano sempre foi uma tarefa perigosa e principalmente quando se é um pescador decadente, mas um fato que não podemos mensurar, mas sim acompanhar esse desejo de vencer, desejo esse que fez ele voltar até ali durante esses quase três meses. O mar essa figura dúbia lhe concede a Santiago a chance de sua redenção, mas Hemingway procurou nos provar que na vida se você não lutar pelos seus sonhos, ninguém travará essa batalha por você. E foi exatamente isso que o velho fez durante três dias lutou o bom combate.

Convenhamos robusto leitor, que um peixe de aproximadamente cinco metros e pesando mais de 600 kg não é nada fácil de se pescar e levando em conta os métodos de pesca apresentados realmente não é nada sensato. Tendo todos esses aspectos dramáticos reunidos é evidente que nosso protagonista pagou caro por seu desejo de alcançar seu tão sonhado peixe gigante. A sorte, amiga ausente em seus dias frustrados de pesca, apesar de tímida deu o ar da graça ao incansável Santiago. Amparo fundamental para que o embate do velho com seu algoz gigante ficasse em equilíbrio. Mas nem toda sorte do mundo evita que chagas surjam ao passar das horas.

Apesar de todas as dificuldades a perseverança se sobressai e vislumbres do jovem de outrora se tornam presentes luta com seu amigo. Sim, surpresos leitores, o nosso destemido herói percebe que o peixe é um guerreiro igual a ele e que sua perseverança é de uma honradez que faz com que uma ligação empática entre os dois seja estabelecida até nosso herói vencer a batalha. Muito ainda precisava ser feito e o retorno até a costa seria longo, pois o incansável peixe apesar de tombado lutou bravamente para escapar deixando o barquinho em alto mar.

Santiago sempre soube dos perigos de sua aventura inesperada, até conseguir prever bem todas as dificuldades que iria ter que enfrentar. O retorno para casa ainda guardava perigos dos quais eu não sabia se conseguiria sair vitorioso, não demorou para o jogo mudar para pior, pois o que parecia certo ainda dependia de um lance de dados feito pelo destino. E assim os dados rolaram e um tubarão após o outro atacaram seu peixe tão precioso. Mais uma vez uma luta mortal foi travada, mas nosso herói acabou sem seu estimado peixe.

Uma prosa bem construída em cima de verbos e substantivos tão bem colocados e assertivos dentro do texto faz com que essa pseudo fábula que lhes trouxe, seja tão reflexiva mostrando assim o quanto é difícil lutar por nossas realizações, mas que por mais limitados que sejamos, o suporte que encontramos para travarmos o bom combate diário vem dos detalhes, dos outros e principalmente de nós mesmo. E assim como Santiago que voltou derrotado para casa, só queria descansar por entender que amanhã seria um novo dia para recomeçar tudo de novo.